Jordão: Cem famílias da comunidade rural Novo Porto serão contempladas com água potável

- Publicidade -

A história da expansão da rede de água potável no município de Jordão mudou completamente nos últimos três anos. Com a aquisição de recursos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o governo do Estado investiu pesado na área de saneamento básico, pavimentação de ruas e rede de água potável no município.

As reclamações dos munícipes com o DEPASA, órgão responsável pelo abastecimento de água no Acre, eram constantes. Pois, nem todo os dias da semana os clientes recebiam o líquido mais precioso do mundo na torneira de sua casa.

As reclamações cessaram e aos poucos foi se transformando em elogios.  Haja vista que a construção de uma nova ETA possibilitou o fornecimento de água 24 horas por dia aos jordanenses. Sendo que a capacidade de produção da estação é de trinta litros por segundos.

- Publicidade -

Sob a gestão de Edvaldo Magalhães, que comandou o DEPASA durante três anos e três meses, a rede de distribuição domiciliar no Acre se expandiu de forma progressiva, não somente nos centros urbanos, mas também nas comunidades indígenas e ribeirinhas.

 No município de Jordão, cujo isolamento tem sido o percalço contra o desenvolvimento da cidade, todas as comunidades indígenas, trinta e duas no total, terão água tratada nas casas como recomenda a Organização Mundial de Saúde.

Além da população indígena, os moradores da comunidade rural do Novo Porto, às margens do rio Muru, cerca de 40 quilômetros da cidade, também serão contemplados com água potável. Residem na comunidade cem famílias, ou seja, quase seiscentas pessoas que passarão a fazer jus as recomendações da OMS para uma vida saudável.

O empreendimento no Novo Porto custará aos cofres do governo (estado/município/gov. federal) quase sete milhões de reais. Sendo que além do DEPASA, a ampliação da rede de água a essas comunidades só está sendo possível com a parceira da Prefeitura de Jordão, através do prefeito Élson Farias e, também da FUNASA.

Trabalhadores do DEPASA vistoriando o local aonde será colocado a adutora

Na terça-feira (14), uma equipe do Órgão composta pelo gerente local Luís Meleiro e o vereador Tom Sérgio (gestor de carreira) acompanharam a instalação da adutora no igarapé João dos Santos, que é o cano que capta à água que é tratada posteriormente.

O empreendimento na comunidade envolve a construção de uma ETA, captação de água bruta com um conjunto de motor bomba, flutuante, reservatório de água de 100m³, conjunto de motor bomba para bombeamento de água tratada , placa solar e  motor a diesel, além da rede  de distribuição domiciliar.

Por Leandro Matthaus

Related Articles