Empresa realiza vistoria técnica para executar as obras de saneamento e infraestrutura urbana em Jordão; investimento do governo via DEPASA é de 18,6 milhões de reais

A cidade de Jordão é tida por todos os executores de obras do Estado como a mais isolada do Acre, mas nem por isso os investimentos do governo do Estado para de chegar. Construir no Jordão requer mais que força de vontade, também é necessário contar com a generosidade da natureza. Por conta de o rio ser de difícil navegação, a dificuldade de levar os insumos se torna uma verdadeira epopeia. Balsas e canoas com capacidade de transportar cargas acima de 20 toneladas, só é possível navegar praticamente durante quatro meses do ano: de janeiro a abril.

O governo do estado, em especial no segundo mandato do governador Tião Viana (PT), através do DEPASA (órgão responsável pelo abastecimento de água e pavimentação de ruas no Acre) está investindo no município de Jordão mais de 20 milhões de reais. Os recursos adquiridos por meio de um empréstimo com o Banco Mundial foram destinados para a construção da rede de esgoto, pavimentação de ruas, construção de calcadas, ampliação da rede de água potável e drenagem de águas pluviais.

Diálogo entre o dono da empresa e as autoridades locais

Na sexta- feria (23), o dono da empresa Amazônia Construção, James Cameli, junto com a sua equipe técnica estiveram no Jordão fazendo uma vistoria in loco para dar continuidade às obras do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica (Proser). Na oportunidade, também estava presente o diretor-presidente do DEPASA, Edvaldo Magalhães, junto com o engenheiro do Órgão para discutir o andamento das obras que transformarão o ambiente urbano e a qualidade de vida do cidadão jordanense.

As obras vinham sendo executadas pelo Consórcio São Jorge, mas devido aos atrasos no prazo de execução de acordo com o cronograma contratual, o DEPASA fez um distrato e abriu um novo edital. Sendo vencedora a empresa Amazônia Construção que já executada obras do programa nas outras três cidades isoladas do Estado, cujo andamento dos trabalhados já estão na fase de conclusão.

A vistoria nos locais de execução das obras que mudarão completamente a pacata Jordão, foi acompanhada de perto pelo prefeito da cidade, Élson Farias (PCdoB), vice-prefeito Ademir Figueiredo (PT), os vereadores: Tom Sérgio (PDT) e Roberto Rodrigues (PCdoB). Além do ilustre ex-prefeito Hilário Melo.

“A previsão é que os trabalhos comecem a ser executados em maio, pois neste primeiro momento as forças serão concentradas no transporte de insumo e maquinário para o município”, comenta Edvaldo Magalhães, diretor-presidente do DEPASA.

Transformando os recursos em obra, serão pavimentadas 5.2 km de ruas, 2.3 km da rede de drenagem, 5.2 km da ampliação da rede água, 5.2 da rede de esgoto, uma estação de tratamento de esgoto e um novo sistema de tratamento de água na comunidade rural do Novo Porto.

Por Leandro Matthaus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *