Números do IHPEC aumenta ainda mais esperança da oposição governar o Acre

Os números da pesquisa do Instituto Haverroth (IHPEC) para governo e senado, divulgados na terça-feira (21), pelo site ac24horas.com aumenta ainda mais a esperança da oposição de governar o Estado, mais especificamente o senador Gladson Cameli (Progressista), principal oposicionista do pré-candidato da FPA, Marcus Alexandre (PT), na disputa pelo comando do Palácio Rio Branco.

Os números divulgados pelo IHPEC se limita a capital do Estado, Rio Branco, cidade governada pelo petista há sete anos. Segundo os dados, Marcus lidera a pesquisa com uma diferença mínima de 1,5 ponto percentual. O que significa empate técnico levando em conta a margem de erros de 2,5 % para mais ou para menos.

Se os números da pesquisa, se tornar realidade nas urnas em Rio Branco, a chance de o senador ser o novo governador do Acre é enorme. Pondo fim a era petista de duas décadas à frente do governo do Estado.

A análise é fundamentada na seguinte tese: Marcus Alexandre tem que ter uma votação demasiada na cidade que governa, e maior colégio eleitoral em disputa, uma vez que é bem provável que o progressista seja exitoso no Juruá, sua terra natal e base política de sua família. Além disso, é possível chegar a uma outra conclusão, se o petista não conseguir ser vencedor com uma boa vantagem a frente de seu adversário na capital, aonde mais terá?

Um fato interessante sobre Rio Branco nas últimas duas eleições para governador é que o PT perdeu as duas disputas, mesmo estando no comando da prefeitura e do governo. Por outro lado, o PT venceu em Cruzeiro do Sul com o Vagner Sales (MDB) sendo prefeito. O mesmo fato não se repetiu nos pleitos para prefeitos em ambas cidades.

Em relação aos números de votantes nos dois principais colégios eleitorais na disputa pelo Palácio Rio Branco, eles são favoráveis ao pré-candidato do PT. Porque o reduto de Alexandre é quase quatro vezes maior que o do seu concorrente. Segundos dados do TRE-AC , em maio de 2017 Rio Branco tinha mais de 243 mil eleitores, enquanto Cruzeiro do Sul tem cerca de 55 mil votantes. Caso, Marcus obtenha uma boa vantagem no seu reduto, poderia sair vitorioso da disputa ainda que o adversário conquistasse números esplendorosos no Vale do Juruá. Todavia, se Gladson obtiver os votos no maior colégio eleitoral como indica a pesquisa, pode ser o fator determinante para sua vitória.

Em relação ao Senado, a grande novidade é que o senador Petecão (PSD) aparece pela primeira vez como líder da disputa. Nas pesquisas anteriores, Jorge Viana (PT) vinha liderando. Destaque ainda para os nove por cento de Minoro Kinpara (Rede Sustentabilidade).

Por Leandro Matthaus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *