TARAUACÁ: EM NOTA, COORDENADOR DO DERACRE DIZ QUE O ÓRGÃO NÃO TEM COMBUSTÍVEL NEM OPERADOR DE MÁQUINA PARA TRABALHAR PRO POVO.

Diante de uma denúncia veiculada na imprensa local de que máquinas do Governo do Estado estariam a serviço de fazendeiros, o Coordenador do Deracre em Tarauacá, Hugo Oliveira, publicou uma nota de esclarecimento onde diz que o órgão não tem operador de máquinas e não tão pouco combustível para realizar serviços para a população. Acusa o Cacique Assis Kaxinawá de ser terceirizado do órgão e que nunca prestou serviços ao estado. Por fim, disse que a prefeitura é a responsável para abrir os ramais da BR 364 sentido Cruzeiro do Sul e que o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais é funcionário da Secretaria de Estado de Agropecuária do Acre – SEAP e deveria estar propondo metas a serem cumpridas. 

LEIA A NOTA ABAIXO

DERACRE TARAUACÁ 

Nota de Esclarecimento 

O Coordenador do DERACRE de Tarauacá, Sr. Hugo Oliveira, vem a público esclarecer denúncia veiculada pelo líder indígena Assis Kaxinawá, Aldeia PINUYÁ, de que máquinas do DERACRE estariam trabalhando em áreas particulares do município. Cabe esclarecer:

  • O DERACRE de Tarauacá não dispõe de operador muito menos óleo para realizar serviços gratuitos à população;
  • Ficou acordado nos anos de 2016 e quatro de julho de 2017, pelo Sr. Diretor Presidente do DERACRE, Cristóvão Pontes, em reunião com as Autoridades e comunidade em geral, incluindo Prefeito, tendo em vista, a falta de incentivos e subsídios, que todo e qualquer cidadão com disponibilidade para pagar operador e custear o manuseio dos Equipamentos poderia fazer usufruto dos maquinários;
  • Agrava-se ainda o fato de que todos os prestadores de serviço do DERACRE foram demitidos em massa no mês de novembro de 2017, sem perspectivas de contratação de novos servidores;
  • Cabe esclarecer que o DENUNCIANTE, Sr. Assis Kaxinawá é terceirizado do DERACRE, ocupando o cargo/função de operador de navegação e que desde o início da Gestão deste Coordenador nunca compareceu ao Órgão para prestar um dia de serviço, por estar “amparado” por alguém do Governo que agora critica, poderia prestar um SERVIÇO À COMUNIDADE Tarauacaense pedindo demissão do Cargo para que se possa contratar operador em seu lugar, redirecionando seus proventos a quem quer trabalhar;
  • Vale ressaltar que ficou acordado à época que a Prefeitura de Tarauacá ficaria responsável pela Melhoria dos Ramais sentido Tarauacá Cruzeiro do Sul e se não foi cumprido o Acordo, deve-se questionar ao Prefeito da época e não ao DERACRE agora;
  • Com relação à fala do Sr. Fernando Feitosa, o DERACRE de Tarauacá não utiliza suas máquinas para beneficiar amigos particulares e políticos, apenas cumpre o que é acordado em plenária, como tem sido durante essa gestão, e o Sr. Fernando Feitosa conhecedor da vida do homem do campo, como funcionário da SEAP, que é, poderia estar propondo metas a serem cumpridas, com o apoio do próprio Sindicato, que poderia ser parceiro organizando os sindicalizados no sentido de contrapartidas e buscando parcerias técnicas junto à SEAPROF E SEAP.

Cabe esclarecer ainda que o DERACRE no ano de 2017 com os parcos recursos e buscando parcerias para a compra de peças, conserto de máquinas ainda conseguiu o melhoramento no Ramal do Cachoeira, parte do Ramal do Socó, todo Ramal do Extrema, TA1, dentre outros. Ainda foram construídos muitos açudes, em parceira com a SEAPROF, onde o DERACRE cedia maquinários e operadores e SEAPROF apoiava tecnicamente.

Infelizmente os recursos são poucos para as demandas iminentes. O DERACRE sempre está de portas a quem quer produzir. Dentro de nossas possibilidades e limitações procuramos atender a todos da melhor forma possível.

Hugo Oliveira

Coordenador DERACRE de Tarauacá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *