TARAUACÁ: MARILETE DIZ QUE CONCURSO DA PREFEITURA DEPENDE DE POSICIONAMENTO DO JUDICIÁRIO.

Em documento resposta a uma solicitação de informações do Vereador Antônio Araújo (PT), a prefeita Marilete Vitorino (PSD) diz que a prefeitura só está aguardando uma resposta do Poder Judiciário quanto aos cargos que poderão ser preenchidos no certame. A população espera ansiosa, especialmente os ocupantes dos cargos provisórios dispensados recentemente por decisão da justiça.  

Documento enviado ao Vereador Príncipe

Numa rede social, o Procurador Jurídico do Município Advogado Luiz Robson, já havia se manifestado respondendo a um internauta que indagava sobre a realização do concurso. “Amigo vai sim ter concurso, é ordem judicial estamos junto com o poder judiciário enviando informações e acertando detalhes de quais cargos serão obrigatórios realizar o concurso ok? Tarauacá precisa ter um concurso organizado para não prejudicar a população como aconteceu nos últimos anos em que foram realizados outros concursos ok? Brevemente o edital sera ele lançado. Enquanto isso prepare-se. Vai haver vagas para nível fundamental, médio e superior. A base de estudos cobrado em cada concurso será a mesma” escreveu Luiz.

JUSTIÇA MANDOU DEMITIR PROVISÓRIOS E FAZER CONCURSO.

Atendendo a pedido do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Promotoria de Justiça Cível de Tarauacá, a Justiça determinou que a Prefeitura Municipal de Tarauacá suspendesse nomeações de servidores temporários, admitidos através do processo seletivo simplificado. Em sua decisão, o juiz de Direito Guilherme Aparecido do Nascimento também determinou a sustação, no prazo de 120 dias, de todas as relações e efeitos jurídicos entre o município e os servidores que já tomaram posse ou entraram em exercício, retirando-os dos cargos e funções atuais e eventualmente ocupados.

O juiz determinou ainda a convocação para os cargos e funções que ficarão vagos de candidatos aprovados em concursos públicos com prazo de validade não vencido. De acordo com a decisão judicial, caso não existam candidatos aprovados, a Prefeitura Municipal deverá promover, também no prazo de 120 dias, os procedimentos para a realização de um novo concurso público, com ampla divulgação da decisão. Leia tudo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *