domingo, setembro 20, 2020

TARAUACÁ: “CIDADE REFÉM DO MEDO E DA VIOLÊNCIA” (ARTIGO)

Todo e qualquer cidadão Tarauacaense já se deu conta de que viver em Tarauacá está se tornando um ato de heroísmo. Ficar sem ser assaltado nesta cidade, em última análise, pode sim ser considerado um milagre. Até mesmo, eu conseguir terminar esse pequeno texto sem que se anuncie um qualquer tipo de violência pode ser considerado uma dádiva.
Em Tarauacá, a violência, o medo e a insegurança estão por toda a parte. Desde os bairros mais humildes aos bairros mais requintados da elite ninguém está a salvo. Em todas essas comunidades, não há moradores, mas sim verdadeiros sobreviventes. Talvez o medo seja o elemento mais presente no modo de vida do povo Tarauacaense. 
O exercício de todos os atos da vida civil nesta cidade, do lazer ao trabalho, é condicionado e permeado pelo medo.
Toda população são embalados pelo medo. Coisas do tipo “hoje vou ao supermercado, mas estou pensando como não ser assaltado na ida ou na vinda”, “muitos alunos estão com medo até de irem pra escola” entre outros assuntos intrinsecamente relacionados à insegurança e a violência, o tema domina a população. 
E nem de longe a coisa parece melhorar. Ao contrário, parece que o medo vai ser tornando um modo de vida definitivo e aceitável na vida dos cidadãos de bem, algo irremediável.
Diante da absoluta eficiência da POLÍCIA DE TARAUACÁ em garantir a segurança da população, cada um se vira como pode. Há desde aqueles que não se atrevem a sair de casa por nada nesse mundo mergulhados em medo, até aqueles que se armam para defender suas casas e sua família. Tudo dependerá da capacidade de arcar com os custos do medo que toma conta de cada um. Restando ao povo assistir enojado, envergonhado, desanimado e amedrontado ao tamanho da violência no nosso Município. 
Enfim a violência tem seu lado democrático. Ou melhor (pior) dizendo, macabro. Ela está aí perto de todos e contra todos, em todo lugar, é onipresente na nossa cidade. Ricos e pobres, trabalhadores e “preguiçosos”, pais de família e desocupados, quase toda semana é um assalto a mão armada, e um ato de violência diferente,quando não se tem uma tragédia da nossa violência cotidiana. Enquanto isso, a corrupção generalizada na política brasileira contribui ainda mais para a ruína do País afetando assim todos os Estados e Municípios.
SÔNIA MORAIS/Licenciada em Letras Português pela Unopar
Blog Tarauacaagora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Vereadores de Jordão apresentaram mais de 300 proposições legislativas em 2019

Os parlamentares de Jordão, no interior do Acre, concluem 2019 como um dos anos mais produtivos da história política da cidade. Os edis apresentaram...