domingo, setembro 20, 2020

Moisés Diniz apresenta projeto que reduz preço de energia elétrica para famílias de baixa renda

 

O deputado federal Moisés Diniz (PCdoB) apresentou esta semana, na Câmara dos Deputados, proposta de isenção do PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) da fatura de energia elétrica de famílias com consumo de até 100 KWh.

Caso o projeto seja aprovado, a conta de luz das famílias de baixa renda terá redução de 5,55% – percentual relativo à soma do PIS e do Cofins incidentes sobre o valor total da fatura.  “Precisamos ressaltar que a maioria dos Estados, como o Acre, já isenta de ICMS a faixa mais pobre dos consumidores”, disse o parlamentar do PCdoB.

Moisés participou de audiência pública, no sábado, dia 2, na Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul, que debateu a privatização da Eletroacre. O evento contou com a participação de vereadores e líderes comunitários.

Representantes da Eletroacre não compareceram ao evento, o que arrancou duras críticas do deputado federal.

Além da bandeira contra a privatização da Eletroacre, Moisés antecipou, durante a audiência em Cruzeiro do Sul, sua disposição de lutar pela redução do preço da energia elétrica para famílias com baixo consumo.

“Além da luta por liberação de emendas, a bancada federal do Acre vai se unir para aprovar um projeto duradouro, que obrigue a União a fazer a sua parte na proteção dos consumidores mais pobres”, argumentou.

Luta intensa

Moisés Diniz disse ainda que vai intensificar sua mobilização contra a privatização da Eletroacre – “Não como uma luta ideológica, mas como defesa da economia e da população de regiões pobres e fronteiriças”, conforme afirmou.

“Em todo lugar do mundo, as regiões ricas e desenvolvidas subsidiam as regiões pobres e, especialmente, fronteiriças, porque aquelas regiões estavam excluídas dos grandes investimentos. Mas o Brasil está decidindo por entregar pedaços gigantes da Amazônia ao capital, com vazios demográficos que não têm como cobrir os custos de uma empresa privada”, explicou.

O deputado acreano informou que o leilão de venda da Eletroacre já tem data marcada, devendo ocorrer até dezembro deste ano. Por isso, essa “tentativa de privatização precisa de reação rápida e ampla”, concluiu ele.

Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Vereadores de Jordão apresentaram mais de 300 proposições legislativas em 2019

Os parlamentares de Jordão, no interior do Acre, concluem 2019 como um dos anos mais produtivos da história política da cidade. Os edis apresentaram...