terça-feira, outubro 20, 2020

TARAUACÁ: DIRETOR DA VALDINA TORQUATO PEDE CONCLUSÃO DA OBRA DA ESCOLA

Há mais de dois anos após o início da construção da Escola Municipal Valdina Torquato, a obra continuam ainda sem data para conclusão.

A nova escola teve sua construção iniciada EM SETEMBRO DE 2014, ainda na gestão passada e está custando ao cofres públicos cerca de R$ 1.021.000,00 (um milhão e vinte e um mil reais), recursos oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O grande problema é que não houve continuidade dos serviços que ainda faltam(poço artesiano, muro e construção de fossa) pela atual administração.

De acordo com o diretor da escola, Valter do Nascimento, já foram realizadas várias reuniões com o secretário de educação e a prefeita solicitando a conclusão das obras, onde os mesmos já se comprometeram em solucionar os problemas mas até o presente momento nada foi resolvido.

“Caso fossem concluídas as obras da escola, os alunos poderiam usufruir de um ambiente com o mínimo de dignidade para estudar e ter melhor aproveitamento na aprendizagem. Porém, como a construção da escola ainda não foi finalizada parte dos alunos estudam em salas improvisados, sem comodidade, prejudicando a qualidade da educação dos alunos”, salienta o diretor.

Ainda na sua página no Facebook, o diretor fez um desabafo:

“Hoje faz 01 mês que foi prometido a inauguração de nossa “Nova Escola”, mas infelizmente isso não foi possível, parece que fazer um muro, uma fossa e ter água potável é pedir demais, a licitação para tal pedido foi cancelada,pois segundo o secretário a prefeita irá fazer o trabalho através da Secretaria de Obras, mas não temos pessoas trabalhando e tão pouco iniciaram os trabalhos… Já virou um descaso, uma brincadeira. Se fosse para iniciar a escola e se falassem que não tinha recursos, tudo bem, até daria pra entender, mas a escola está pronta, só falta o MÍNIMO de investimento. Falta compromisso e interesse para que possamos finalmente ir para um lugar digno, parar com tanto anexo e viver humilhado porque não temos uma escola adequada, nossos alunos merecem um espaço, eles não têm direito a intervalos, pois o espaço que possuímos além de emprestado é inadequado e é por isso que iremos nos reunir e dá um basta nessa falta de compromisso. A prefeita precisa definir uma data e iniciar os trabalhos, chega de realizarem vistorias, medir o terreno, fazer cálculo de gasto e não agirem.”

Fonte: Blog do Eurico Paz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Vereadores de Jordão apresentaram mais de 300 proposições legislativas em 2019

Os parlamentares de Jordão, no interior do Acre, concluem 2019 como um dos anos mais produtivos da história política da cidade. Os edis apresentaram...