Artigo: Palmas para ela e vaia por governo (Leandro Mattheus)

Diante de uma triste realidade, surge um gesto de nobreza e não podemos deixar de trazer ao  conhecimento da sociedade, ainda que quem fez não tenha o desejo de divulgá-lo. 
O foragido da justiça , de Feijó, pelo crime de tentativa de assassinato contra sua parceira conseguiu lograr êxito num seringal de Jordão. Ao tomar conhecimento do bárbaro crime, policiais sob o comando do Ten. Fortunado conseguiram prender o réu e trazer o corpo da vítima para à cidade de Jordão. 

A família da jovem é de Tarauacá. Não dispõe de recursos financeiros para ir participar do sepultamento do corpo, tendo em vista que não podia ser feito o translado por dois motivos: o primeiro porque já estava em estado de decomposição; e  o segundo porque não tinha como pagar o frete. 

Pasmem! O governo bancou um avião para ir buscar o criminoso, contudo, não tiveram a sensibilidade de levar os pais da jovem. Por isso temos um país que morre mais gente por ano que  a Síria que está em guerra há quase sete anos.  Porque o governo é benevolente com os assassinos, e cruel com as vítimas e seus familiares. Com cada preso gastamos mensalmente mais de quatro mil reis, enquanto um aluno do ensino fundamental custa dois e mil pouco anualmente.  Aos criminosos comida três vezes ao dia, médico e dentista à disposição. À sociedade em geral que paga os impostos para bancar os benefícios de políticos e criminosos que menciono na matéria falta tudo, inclusive o essencial: comida, educação e saúde. 

Em toda história de maldade, a exemplo das estórias infantis, tem um anjo salvador, um príncipe encantado que auxilia na hora certa,  assim, temos um final feliz. No caso, aqui narrado, não podemos falar de final feliz, porém de consolo para a família da jovem que teve a vida ceifada. Com a negativa do governo em levá-lo para Jordão, a vereadora Neirimar Lima (Veinha do Valmar) bancou as passagens do pai e da mãe. 

Palmas, palmas para ela e vaia por governo! 

Um governo que trata criminoso como herói não pode ser levado a sério. 

Os fatos expostos aqui demonstra a sensibilidade de uma parlamentar humanista frente a um governo  que valoriza bandido em detrimento dos homens de bem da sociedade de um modo geral. Isso ocorre do Rio Grande do Sul ao Acre.

Por Leandro Matthaus

Blog Tarauacá 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *