TARAUACÁ: JÁ ESTÁ NA CADEIA O HOMEM ACUSADO DE TENTAR CONTRA A VIDA DE SÁLVIO MOURA

Policiais Militares já prenderam Edimar Souza da Silva, 41 anos, acusado de ser o autor da tentativa de homicídio contra Sálvio Amim de Moura, na última terça feira, numa comunidade localizada na BR 364, sentido Tarauacá-Cruzeiro do Sul. De acordo com a polícia, Edimar invadiu a residência da vítima e desferiu várias facadas e depois fugiu para a mata. Antes porém, ainda aterrorizou moradores da localidade de posse de uma espingarda calibre 16 e um terçado. 

Na manhã desta quarta feira, 11 de outubro, por volta das 4 horas da manhã, os ‘homens da lei’ se deslocaram até a Comunidade do Mamoré, local onde aconteceu o fato e prenderam o agressor, que ainda estava de posse da espingarda e do facão.

O caso: 

O Senhor Sálvio Moura, que tem um propriedade localizada na Comunidade do Mamoré, BR 364 sentido Cruzeiro do Sul, sofreu uma tentativa de homicídio nesta terça feira, 10 de outubro. O autor seria o Edimar. De acordo com a família Sálvio recebeu 3 perfurações de faca tipo peixeira, sendo uma no abdômen, no braço e na perna. Socorrido, foi levado ao Hospital Sansão Gomes onde recebeu os primeiros atendimentos. Foi transferido de avião para o Hospital do Juruá e passou por um procedimento cirúrgico e seu quadro é estável. Um membro da família de Sálvio disse que o agressor é morador da região do Acuraua e havia se envolvido em uma confusão de família onde tentou contra a vida do próprio pai. Não conseguindo êxito, saiu da região do Acuraua, de posse de uma espingarda e uma faca e seguiu a rodovia BR 364, tentando esconder em alguma colônia. Quando chegou na propriedade do Sr. Sálvio, tentou invadir sua residência e houve reação do proprietário que tentou tomar a espingarda. Foi aí que acusado puxou a faca e desferiu os golpes na vítima. Ainda segundo moradores da região, o homem sofre de ataques esquizofrênicos, chegando a sair pelado pela estrada. 

Policiais militares entregaram Edimar ileso juntamente com as duas armas apreendidas na delegacia de polícia civil e o caso agora está aos cuidado do Delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *