TARAUACÁ: Agricultores do município são contemplados com sementes de milho

Com o intuito de estimular uma agricultura sustentável, com a ocupação produtiva de áreas abertas, a Secretaria de Estado Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) tem estimulado a cadeia produtiva do milho, por meio da distribuição de sementes aos agricultores familiares.

Em Tarauacá, 500 produtores foram contemplados, na última quinta-feira, 21, com dez toneladas de sementes do grão, ideal para recuperar áreas antropizadas, ou seja terras cujas características originais foram alteradas. As sementes, que possuem uma capacidade germinativa de 85%, chegam em momento oportuno, respeitando o calendário agrícola.

No município, 500 produtores foram beneficiados com a sementes de milho (Foto: Maria Meirelles/Secom)

O compromisso do governo com os produtores pode ser medido pelos investimentos. Dos R$ 101 milhões destinados para a agricultura familiar no Acre, em 2017, R$ 14 milhões estão sendo executados em Tarauacá, por meio do plano agrícola – instrumento de gestão otimizado da Seaprof.

“Nós temos um governador presente na nossa vida, que visita as nossas colônias e conhece a nossa realidade. A nossa vida tem mudado. Antes, não tínhamos como acessar aos créditos bancários, fazer intercâmbio entre produtores e tantas outras coisas que temos hoje. Os investimentos nos ajudam a crescer”, salientou a agricultora Ecilia Araújo dos Santos, proprietária da Colônia Bela Vista, na BR-364.

Ao todo, cinco municípios estão sendo contemplados com as sementes de milho híbrido – Tarauacá, Feijó, Manoel Urbano, Sena Madureira e Bujari. O investimento conta com apoio e incentivo do Fundo Amazônia.

Uma saca da semente, na região, custa em média R$ 200. “Nossos produtores estão com a terra pronta para receber o milho. A parceria com o governo tem nos possibilitado diversificar a nossa produção e aumentar a nossa renda”, destacou o presidente da Associação Maracanã, José Valcimar Rodrigues.

João Thaumaturgo Neto, secretário de Produção, observa que o governador Tião Viana tem um olhar especial para a agricultura familiar. “O governo vai executar R$ 137 milhões na área de produção, e Tarauacá reúne o maior plano agrícola do Acre, com um investimento de R$ 14 milhões”, afirmou.

O Estado vai investir mais de R$ 20 milhões no Programa de Fruticultura (Foto: Arquivo Secom)

Fruticultura

Em Tarauacá, a Seaprof possui três grandes frentes de atuação: o Programa Fundo Amazônia, responsável pelo fomento de uma agricultura sustentável, com implantação de sistemas agroflorestais, o Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), que atua na promoção dos Planos de Desenvolvimento Comunitários (PDC), e o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA), que promove cadeias produtivas, em especial a da fruticultura.

Até meados de fevereiro de 2018, o governo planeja entregar dois milhões de mudas frutíferas, por meio do Programa de Fruticultura, que vai beneficiar 222 famílias de produtores no município, por meio do reflorestamento de 444 hectares de áreas abertas.

“O município já possui uma indústria de beneficiamento de frutas, que necessita de matéria-prima para atuar permanentemente e abastecer o mercado. O programa vai fortalecer essa cadeia produtiva, em ascensão, e gerar emprego e renda para tarauacaenses”, explicou o diretor de produção da Seaprof, Paulo Braña.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *