Jordão: Defensoria Pública da União vai defender posseiros da reserva extrativista do Alto Tarauacá multados pelo IMCIBIO

Os moradores da reserva extrativista do Alto Tarauacá, no município de Jordão, que foram autuados com multas exorbitantes pelo ICMBio ( Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) serão defendidos pela Defensoria Pública da União nos processos movidos pelo Instituto contra os posseiros.

O vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Roberto Rodrigues junto com o deputado federal Moisés Diniz, ambos do PCdoB, conseguiram articular junto a DPU a defesa dos trabalhadores que estão sendo massacrados pelo Instituto.

Roberto Rodrigues levou essa demanda ao deputado Moisés Diniz. Tão logo o parlamentar tomou ciência das multas impagáveis articulou a audiência com a Defensoria Pública da União.

Nesta terça-feira, 09, a assessoria do deputado Moisés Diniz e o vereador foram recebidos pela defensora Pública, Rebeca de Vasconcelos, que juntamente com mais três defensores públicos da União defenderão os posseiros junto ao IMCIBio.

O vereador Roberto Rodrigues argumenta que as multas são absurdas, além dos moradores não ter condições de pagar. ” Resolvi buscar ajuda na Defensoria da União porque não tem sentido um posseiro com menos de 20 cabeças de gado pagar uma multa de 200 mil reais”, afirmou o vereador.

Há anos os cidadãos que vivem nas reservas extrativistas do município são perseguidos pelo Instituto Chico Mendes.

“Todas às vezes que os fiscais do Órgão vão fazer a fiscalização, os moradores denunciam os absurdos cometidos pelos mesmos. Materiais de pescas e de caça são apreendidos. Isso tornou-se rotineiro”. Comentou o morador.

Por Leandro Matthaus/Blog Tarauacá Agora/Foto: assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *