TARAUACÁ: EM DEPOIMENTO À JUSTIÇA ELEITORAL, COORDENADOR DA CAMPANHA DE MARILETE TERIA COMPLICADO SUA DEFESA.

Na última sexta feira, 28 de abril, o Juiz Eleitoral da Comarca de Tarauacá, Dr. Guilherme Aparecido Fraga,  deu prosseguimento numa  ação de investigação eleitoral contra a prefeita Marilete Vitorino e Seu vice Chico Batista.

As acusações são de captação ilícita de sufrágio e quem pede a cassação da prefeita eleita é a Frente Popular que  teve seu candidato Rodrigo Damasceno derrotado na última eleição.  Marilete teria distribuído combustível após a eleição para as pessoas da zona rural voltarem para suas comunidades, sustenta a acusação. Uma parte das testemunhas do processo foi ouvida e uma nova audiência para continuação das oitivas será agendada.

Um dos depoimentos mais esperados foi o do empresário Grandi Almeida. Grandi teria confessado como se deu a distribuição do combustível após a eleição. para o eleitorado de Marilete.

O depoimento,  surpreendeu a todos porque o empresário é presidente do Partido Progressista, partido do Senador Gladson Cameli, um dos maiores apoiadores da candidatura de Marilete. Grandi, que atuou na coordenação financeira de campanha de Marilete Vitorino, estava arrolado como uma das testemunhas de defesa da prefeita e, ao contrário do que se imaginava, admitiu a existência de um suposto esquema criminoso eleitoral.

Ao jornalista Luciano Tavares do AC24Horas, por telefone, a prefeita soltou o verbo contra o empresário. Disse que há chantagens e ameaças por trás do depoimento.

Ele (Grandi Almeida) tá com raiva porque, primeiro queria ser secretário de Finanças, depois perdeu uma licitação e entrou com recurso, perdeu do mesmo jeito. E aí queria outras coisas, chantagem, ameaças, e eu não cedo pra bandido, nunca cedi. Tenho certeza que não vai ter provas, não tem como provar. Foi mentira o que aquele bandido disse. Eu tô tranquila.”

O ac24horas tentou falar com o empresário, que não atendeu o telefone. Pelo WhatsApp, ele informou que falaria com a reportagem após o almoço, porém não deu retorno às ligações.

Ele confessou diante do juiz que, sim, que as pessoas foram votar com intuito de retornar e receber gasolina. Ele contou todo esquema lá do posto Pontão. Tem foto, tem tudo”, confirmou Armyson Lee, advogado da Frente Popular de Tarauacá.

Constam no mesmo processo​ como denunciados, Chico Batista, vice de Marilete, e Cleudo Rocha.

Uma nova audiência sobre o caso está marcada para esta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *