CNMP suspende promotor do AC por 30 dias por assédio moral a servidores

Para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o promotor praticou diversos atos irregulares (Foto: Sérgio Almeida/Ascom CNMP)

O promotor de Justiça do Acre Flávio Bussab Della Líbera foi suspenso por 30 dias de suas atividades no Ministério Público do estado por prática de assédio moral contra servidores, conforme decisão unânime em sessão ordinária realizada na terça-feira (18) pelo Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A informação foi divulgada no site do órgão.

A medida foi aplicada após análise de um procedimento administrativo disciplinar em que servidores alegaram diversas atitudes do promotor que caracterizaram assédio moral, segundo o CNMP. Na época, o promotor Líbera atuava na Unidade Ministerial da cidade de Manoel Urbano, no interior do estado.

O G1 entrou em contato com o Ministério Público do Acre (MP-AC) e foi informado que o órgão não vai se pronunciar sobre o caso. A reportagem também entrou em contato com Líbera, por meio da promotoria onde ele trabalha atualmente, em Tarauacá, e foi informada que o promotor está de férias.

Conforme a publicação, o conselheiro relator, Sérgio Ricardo de Souza, informou que os servidores relataram que o promotor não possuía trato adequado, tinha fala ríspida, postura arrogante e autoritária. Além disso, em algumas situações, ele chegava a gritar, xingar e humilhar os servidores.

“A instrução do procedimento administrativo disciplinar demonstrou que as condutas do acusado não eram isoladas, mas contínuas, por meio de atos, gestos, ameaças de exoneração, socos na mesa, criando uma situação de grande insegurança, desconforto e medo nas vítimas, deixando-as abaladas emocionalmente”, disse o relator.

Por Iryá Rodrigues/ G1/AC/ Rio Branco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *