TARAUACÁ: COM OBRAS PARADAS HÁ 4 ANOS, COMPLEXO INDUSTRIAL FLORESTAL ESTÁ ABANDONADO, DIZ VEREADORA

Na semana em que foi noticiado em diversos sites do Acre que serão selecionados 121 trabalhadores para o Complexo Industrial Florestal de Xapuri, A Vereadora Janaina Furtado (Rede Sustentabilidade), fez uma visita ao Complexo Industrial Florestal de Tarauacá, obra do Governo do Estado do Acre, sob a responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), pra saber as condições que se encontram as instalações do mesmo. As obras, que iniciaram em 2011, incluem uma indústria de beneficiamento de madeira e um polo moveleiro com 12 galpões destinados ao funcionamento de marcenarias, estão paradas há 4 anos. 

A parlamentar recebeu várias denúncias de que o local estaria abandonado e sendo alvo de saqueadores que já teriam levado a fiação de cobre dos prédios em construção.“Eu fui até lá para me certificar e constatei que o local está de fato abandonado e aberto para quem quiser entrar. Um cidadão que sempre passa por lá me disse que as pessoas chegavam de carro colhiam os fios embarcavam no veículo e iam embora tranquilamente. Outra constatação é que não vigilância e que os vigias foram dispensados”, disse. 

Complexo Industrial Florestal de Tarauacá, um dos maiores do estado, espaço com 16 hectares, construído no mesmo padrão dos demais, com área administrativa, sala de afiação, estufas e refeitório, além dos galpões para os marceneiros do município, que são 12 no total. A obra, que iniciou em 2011, ainda gera grande expectativa no município de Tarauacá pela possibilidade de geração de emprego e renda pra muitas pessoas. Os 12 galpões onde serão instaladas as pequenas indústrias de móveis da nossa cidade (movelarias ou marcenarias), já estão todos prontos. 

Quando à indústria, os equipamentos estão quase todos instalados, faltando ainda a parte da estrutura que vai gerar a própria energia do complexo. “O que vi foi uma estrutura que consumiu milhões de reais do nosso povo, totalmente abandonada, onde a ferrugem já começa a tomar de conta dos equipamentos da indústria e o telhado já começa a apresentar problemas. Quanto aos galpões do polo moveleiro e os prédios da parte administrativa, vi que já estão prontos, faltando pequenos detalhes de acabamento”, explicou Janaina.

Assim como o Complexo Florestal de Xapuri e Cruzeiro do Sul, Tarauacá também seria uma grande indústria de beneficiamento de madeira, capaz de beneficiar cerca de 100 mil metros cúbicos de madeira ao ano e gerar cerca de 200 empregos diretos. “Vou fazer um relatório com registro fotográfico e enviar para a os deputados  estaduais representantes de Tarauacá, Jesus Sérgio e Jenilson Leite, o Presidente da ALEAC, Ney Amorim, deputados federais e Senadores da bancada do Acre em Brasília. Além disse, vou também enviar ao conhecimento do Ministério Publico Estadual. O que não pode é uma obra dessa importância ficar parada por todo esse tempo e que os esquipamentos e as estruturas instaladas já começam a apresentar problemas”, finalizou a parlamentar.  

Essa indústria está localizada em um ponto estratégico, no entorno de diversos planos de manejos privados e, principalmente, ao lado do complexo de floresta pública dos Rios Gregório, Liberdade e Mogno, onde já se encontram milhares hectares de planos de manejo comunitário. Toda a madeira beneficiada, produzida pela indústria será vendida nos mercados nacionais, Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Podendo também ser comercializada para os mercados internacionais. São dois grandes galpões construídos, onde funcionará a fábrica de beneficiamento de madeira. 

O Complexo é um empreendimento originado de uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e irá promover a agregação de valor aos recursos florestais madeireiros. O consumo será proveniente de planos de manejo comunitário, empresarial e do Complexo de Florestas Estaduais do Rio Gregório. A produção da indústria será utilizada principalmente na construção civil, nas indústrias moveleira e naval e instrumentos musicais.

Assessoria Parlamentar

Vereadora janaina Furtado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *